A CULTURA BRASILEIRA A PARTIR DO NORDESTE

A “namoradinha do Brasil” disse “estar noiva da cultura”.

A atriz Regina Duarte tem agenda nesta quarta feira (22) aqui em Brasilia para conhecer a estrutura da secretaria nacional da cultura.

Dizem que, “a arte imita a vida” eu digo que: “a vida é uma arte”.

Um olhar sobre a cultura Brasileira a partir do nordeste. Vamos girar o Brasil, vamos girar Brasilia.

A atriz  Regina Duarte esta em Brasilia para conhecer a estrutura da secretaria nacional da Cultura.

Ela foi convidada na semana passada pelo presidente Jair Bolsonaro para assumir esta importante pasta no governo federal. Ela não disse sim de pronto, mas, sinalizou desde o primeiro momento que poderia aceitar “a missão”

Cultura não é apenas um quadro pendurado na parede, nem mesmo algumas cenas de TV. Sem dúvida a Regina Duarte pode contribuir para o enriquecimento da cultura nacional emprestando seu carisma e prestígio… aproveitamos e seguramos na mão da futura secretaria, para lhe apresentar um pouco da cultura nordestina. uma vez que, a namoradinha do Brasil é Paulista (nasceu em Franca) e vive à muitos anos no Rio de Janeiro

Estes nove estados da região nordeste apresentam grande diversidade cultural em manifestações diversas.

Foi – se o tempo em que o carnaval era o evento mais popular e famoso do Nordeste. O mesmo ainda é bastante competitivo especialmente em Salvador, Olinda e Recife, sem esquecer no Recife a relevância do Frevo, que surgiu a partir das gingas de capoeira. Lembrando também que a capoeira foi introduzida no Brasil pelos escravos africanos e é considerada uma modalidade de luta e também de dança, Más… muitas outras manifestações culturais fazem igualmente sucesso no Brasil a partir do Nordeste.

O coco também é conhecido por bambelô ou zamba. É um estilo de dança muito praticado nos estados de Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte. A dança é uma expressão do desabafo da alma da gente mais sofrida do Nordeste brasileiro.

O Reisado, ou Folia de Reis, é uma manifestação cultural introduzida no Brasil colonial, trazida pelos colonizadores Portugueses.

Os participantes dos Reisados acreditam ser continuadores dos Reis Magos que vieram do Oriente para visitar o Menino Jesus, em Belém.

Temos o Bumba meu boi um festejo que apresenta um pequeno drama, um verdadeiro teatro a céu aberto.  nesta trama, “o dono” do boi, um sujeito branco, presencia um homem negro roubando o seu animal para alimentar a esposa grávida que estava com vontade de comer língua de boi.

Matam o boi, mas depois é preciso ressuscitá-lo.

O espetáculo é representado por um boi construído em uma armação de madeira coberta por um tecido bastante colorido.

Ao final, o boi é morto e em seguida, ressuscitado.

Quilombo é um folguedo tradicional alagoano, tema puramente brasileiro, revivendo a época do Brasil Colônia.

Dramatiza a fuga dos escravos que foram buscar um local seguro para se esconder na serra da Barriga, formando o Quilombo dos Palmares.

As festas juninas também representam elementos culturais do povo nordestino. Essa festa é composta por boa música caipira leia se também o forró pé de serra, apresentações de dança quadrilhas, comidas e bebidas típicas, difícil é, com a ascensão de Campina Grande dizer que, Caruaru é a capital do forró.

redes tecidas, rendas, crivo, chapéu de couro, cerâmica, madeira, argila, e objetos feitos a partir da fibra do buriti, compõem parte do variado artesanato da região Nordeste.

A culinária do Nordeste destaca-se pelos temperos fortes e comidas apimentadas. Difícil resistir a carne de sol, buchada de bode, sarapatel com farinha, feijão-verde com galinha caipira… canjica, munguzá e tapioca. No litoral ou nas margens de um rio… caranguejo, peixes e frutos do mar.

se quiser um bom sorvete saborear, pode pedir mangaba, graviola ou araçá.

o cordel e o repente eu não esqueci, deixei pra improvisar nos últimos versos porque quis…

o savio do galo da ponte me disse uma vez, a arte é a única coisa para o prazer do homem que se fez.

por isso é tão importante, que a cultura agora vá, na direção de um país gigante, culturando sem parar.

Sou Sandro de Moura escritor do livro anotações do brasil de brasilia para o programa falando com o nordeste.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *