Tribunal Misto é formado para julgar o processo de impeachment de Witzel


Na terça-feira (29/09) o plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) escolheu os seus representantes para compor o Tribunal Especial Misto responsável pelo julgamento do processo de impeachment de Wilson Witzel. Numa votação conturbada pelo viés ideológico foram eleitos os deputados Alexandre Freitas (Novo), Chico Machado (PSD),

Dani Monteiro (PSOL), Waldeck Carneiro (PT) e Carlos Macedo (Republicanos) para apurar a denúncia de crime de responsabilidade contra o governador do Estado Fluminense.

O Tribunal Misto é composto por cinco parlamentares e cinco desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ). A escolha dos magistrados aconteceu na segunda-feira (28) através de um sorteio que indicou os representantes do poder judiciário. Os desembargadores sorteados foram: Teresa Castro Neves, Maria da Glória Bandeira de Mello, Inês da Trindade, José Carlos Maldonado e Fenando Foch.

A partir da sua formação, o colegiado terá 120 dias para decidir o futuro de Wilson Witzel. A sessão inaugural está marcada para essa quinta-feira (01/10), quando será definido o roteiro para ser seguido no julgamento e o relator que ficará responsável pelo processo. O Tribunal Misto será presidido pelo presidente do TJRJ, o desembargador Cláudio Mello de Tavares, que terá direito a voto apenas em caso de empate.

Cleber Araujo – jornalista/RJ
Foto: Alerj

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *