Justiça Eleitoral afasta prefeito de Extremoz (RN) por suspeita de corrupção

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE/RN) acolheu o pedido do Ministério Público Eleitoral (MPE) para afastar o prefeito de Extremoz, Joaz Oliveira (Patriota), pela prática de irregularidades envolvendo pagamentos de propinas e lavagem de dinheiro público desviado para campanha da primeira-dama, Elaine Neves, que nas eleições de 2018 concorreu ao cargo de deputada estadual. Junto ao prefeito, que é candidato a reeleição, outros quatro servidores públicos foram afastados de seus cargos – inclusive sua esposa que estava como chefe de gabinete da prefeitura.

Conforme apurado, as fraudes em licitações para compra de medicamentos, promovida pelo prefeito, a esposa e os servidores, acarretou um prejuízo aproximado de 2 milhões de reais para os cofres públicos. Em contrapartida, as empresas beneficiadas com o esquema criminoso mantinham pagamentos de propinas para compensar seus benfeitores.

Na tentativa de ocultar a parte do dinheiro destinada a candidatura de Elaine Neves em 2018, foi montado um esquema ilegal de doações em que os servidores comissionados foram constrangidos por seus superiores para realizar depósitos na conta de campanha da primeira- dama. Em depoimento ao Ministério Público do Estado, os servidores confirmaram a realização de 38 depósitos em espécie sob a promessa de que seriam reembolsados – como de fato aconteceu – colaborando para a hipótese investigativa que criaram uma manobra para justificar a propina usada na campanha.

A conclusão que levou o Ministério Público Eleitoral a solicitar o afastamento dos investigados é que existe uma “verdadeira organização criminosa” com objetivos de recebimento de propina “paga pelas empresas de fornecimento de medicamento para o atual prefeito e sua esposa” em troca de desvio de recursos públicos em favor desses empresários.

Cleber Araujo – jornalista/RJ
Foto: publicação Wikipédia
Fonte: Agência FNI e MPF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *