Polícia Federal investiga fraudes em contratos públicos firmados para aquisição de máscaras de proteção facial


Palmas /TO – A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (15/12) a Operação Personale 2, em continuidade às investigações realizada na Operação Personale, deflagrada em 3/6/2020. Aproximadamente 14 policias federais cumprem três mandados de busca e apreensão nas cidades de Palmas/TO, Sorocaba/SP e Iperó/SP, todos expedidos pela 4a Vara Federal de Palmas SJ/TO.

As investigações tiveram início após indícios de superfaturamento em dois contratos firmados entre a Secretaria Estadual de Saúde e empresas, visando à compra de 12 mil máscaras de proteção facial modelo N95, adquiridas pelo valor unitário de R$ 35, totalizando em R$ 420 mil.

Na atual fase das investigações, as buscas se materializam sobre um terceiro contrato, firmado no mesmo período, para aquisição de 88 mil máscaras do mesmo modelo, pelo valor unitário de mais R$ 29, totalizando mais de R$ 2,5 milhões.

Verificou-se que o processo de contratação era composto por propostas mais vantajosas que a apresentada pela empresa investigada, o que não impediu sua contratação.

Os investigados poderão responder pelo crime de peculato e/ou crime contra a economia popular, com pena de até 12 anos de reclusão e multa.

A Polícia Federal ressalta que, em razão da situação de pandemia atual, foi planejada uma logística especial de prevenção ao contágio pelo COVID19, com distribuição de EPIs a todos os envolvidos na operação, a fim de preservar a saúde dos policiais, testemunhas, investigados e seus familiares.

O nome da Operação Personale, que em italiano significa pessoal, faz alusão ao interesse pessoal de alguns em detrimento ao interesse público. Além disso, o vocábulo persona em latim originalmente significava máscara.

* Não será realizada coletiva de imprensa.

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Tocantins
E-mail: cs.srto@dpf.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *