Maia diz que medida provisória sobre auxílio emergencial não será analisada


O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, informou ao Plenário que a Medida Provisória 1000/20, que trata do auxílio emergencial residual (R$ 300), não será analisada na sessão virtual desta sexta-feira (18).

Segundo Maia, a MP já produziu os seus efeitos, e eventuais alterações no texto poderiam ter impactos negativos nas contas do governo. Ele fez um pronunciamento em resposta a declarações do presidente Jair Bolsonaro, ressaltou o papel da Câmara na pandemia e cobrou respostas do governo para superação da crise sanitária e econômica.

O auxílio emergencial destinado às pessoas em situação de vulnerabilidade segue como principal medida na pandemia. Somadas as duas fases, foram autorizados R$ 321,8 bilhões, dos quais R$ 293,3 bilhões (91,1%) já chegaram efetivamente aos beneficiários.

Mais informações a seguir

Reportagem – Ralph Machado
Edição – Marcelo Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *