Marcelo Crivella é preso a nove dias de encerrar seu mandato como prefeito do Rio


Na manhã desta terça-feira (22) o prefeito da cidade carioca, Marcelo Crivella, foi preso numa ação conduzida pela Polícia Civil e o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) que resulta da Operação Hades – investigação iniciada em 2018 que apura a existência de um QG de propina com atuação dentro da Prefeitura do Rio. Crivella Foi preso às 6 horas da manhã em sua residência na Barra da Tijuca e conduzido para Delegacia Fazendária na Cidade da Polícia.

Além de Crivella, foram presos o empresário Rafael Alves, o delegado aposentado Fernando Moraes e o seu tesoureiro de campanha Mauro Macedo. O ex-senador Eduardo Lopes, que não foi encontrado em casa, também é alvo dos mandados expedidos pela desembargadora Rosa Helena Penna Macedo Guita. Conforme determinado pelo Ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, todos os presos teriam que passar por uma audiência de custódia para validar a legalidade do procedimento.

De acordo com a investigação, o chefe da organização criminosa era o empresário Rafael Alves que afirmava ter o prefeito nas mãos para nomear e escolher as empresas que assinariam contratos com a prefeitura. O esquema de propina acontecia através da extorsão de empresários que estavam sujeitos a intermediação de Rafael Alves para receber dívidas ou assinar contratos com o Município. Apesar de não ocupar cargo no governo de Crivella, Rafael despachava numa sala da Cidade das Artes ao lado do irmão Marcelo Alves, então presidente da Riotur.

Nas redes sociais, o vereador Tarcísio Motta (Psol) lembrou que o seu partido ingressou com pedido de impeachment para investigar essa denúncia, mas que a base de apoio do prefeito conseguiu obstruir o processo e ainda “abriu uma CPI de mentirinha para livrar Crivella”. Eduardo Paes também usou a sua conta no twitter para informar que manterá o trabalho de transição de governo que já estava em andamento e que conversou com o presidente da câmara de vereadores Jorge Felippe (DEM), que assumirá a prefeitura faltando nove dias para o encerramento do mandato de Crivella – já que o vice prefeito Fernando Mac Dowell faleceu em 2018.

Cleber Araujo – jornalista/RJ
Foto: Internet
Editor chefe: Cleber Araujo
Fonte: Agência FNI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *