Jucepi consolida projeto Junta Digital e desponta como umas das melhores juntas comerciais


Em 2020, a Junta Comercial do Estado do Piauí (Jucepi) consolidou o projeto Junta Digital e despontou como umas das melhores juntas comerciais do país. No ano em que a instituição completou 128 anos de fundação, importantes ações foram realizadas para garantir a prestação contínua dos serviços de registro empresarial em virtude da pandemia da Covid-19.

Dentre a ações realizadas destacam-se: livros digitais, novos tipos de certidões online, implantação de Sistema Eletrônico de Informações (SEI), regulamentação do regime de teletrabalho, atendimento virtual Cris e ampliação do deferimento automático de processos.

A presidente Alzenir Porto ressalta que a Jucepi foi a primeira junta comercial do Brasil a ser 100% digital e online. “Enquanto muitas juntas comerciais ainda trabalhavam num modelo híbrido de presencial e digital, a Jucepi despontou como a primeira a trabalhar apenas no ambiente digital por meio do sistema Piauí Digital. A pandemia da Covid-19 acelerou essa mudança e a Junta Comercial estava preparada com uma plataforma online segura e célere”, afirmou.

Presidente da Jucepi, Alzenir Porto, divulga balanço de ações de 2020.

Além do Piauí Digital, a Jucepi conta com o Sistema Eletrônico de Informações (SEI) usado no âmbito interno na tramitação de documentos e processos administrativos entre órgãos do governo do Estado. “Os sistemas digitais foram fundamentais para garantir o funcionamento da Junta Comercial no período de isolamento social. Cabe destacar e agradecer o empenho dos nossos servidores que trabalharam de casa e também do colegiado de vogais, que manteve as reuniões semanais por videoconferência e aprovou medidas importantes como a regulamentação do regime de teletrabalho”, agradeceu a presidente.

A Jucepi avançou na melhoria do ambiente de negócios e contribuiu para a formalização de 5.048 empresas até novembro de 2020. Mesmo com os impactos da pandemia, o estado acumula mais aberturas do que fechamento de empresas; no mesmo período foram fechados 2.236 negócios. O Piauí acumula 231.106 empresas ativas, sendo a maioria enquadrada como microempresa (98.550), microempreendedor individual (95.170), empresa de pequeno porte (6.155) e demais (31.231), isto é, empresas não enquadradas em nenhum regime especial de tributação.

A presidente Alzenir Porto atribui os números à facilidade e à celeridade de abrir empresas no estado. “Hoje cerca de 60% das empresas abertas são feitas pelo deferimento automático. Nessa modalidade, o empreendedor escolhe o contrato padrão do sistema e após o protocolo do processo, em menos de dois minutos, recebe o documento da empresa aprovado e o cartão CNPJ. Isso representa um ganho de produtividade e permite que uma empresa seja aberta em qualquer horário do dia ou da semana”, explica a gestora. Neste ano, a Jucepi ampliou o deferimento automático para os eventos de enquadramento, desenquadramento, reenquadramento; interrupção das atividades; reinício das atividades e pedido de baixa (fechamento) das empresas.

Outro destaque foi o atendimento do suporte do Piauí Digital que, por meio do canal online Jucepi Responde, realizou cerca de 8.000 atendimentos no ano e funcionou sem interrupção durante o isolamento social. Além disso, a Jucepi lançou a assistente virtual Cris que permite o atendimento 24h no site do Piauí Digital (www.piauidigital.pi.gov.br). A Cris responde as dúvidas mais comuns sobre os procedimentos de registro (abertura, alteração e baixa de empresas), cópias de documentos, exigências, certidões, além de iniciar e acompanhar o andamento de processos.

Para 2021, a Jucepi planeja melhorias no sistema Piauí Digital e novos serviços atendendo os anseios dos seus usuários.

A assistente virtual Cris permite atendimento 24h para os usuários da Jucepi.

Fonte: Governo PI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *