Ações voltadas à infância fortalecem aprendizagem ao longo da educação básica


O Governo do Ceará compreende que a formação bem-sucedida de um estudante depende não apenas de uma boa preparação intelectual durante os anos do Ensino Médio, mas também, de ações que contemplem o ser humano desde a infância. Desta forma, atenções constantes vêm sendo direcionadas ao Ensino Fundamental e à Educação Infantil, em parceria com os 184 municípios cearenses.

As iniciativas são realizadas pela Secretaria da Educação (Seduc) e contemplam tanto o aspecto da infraestrutura, provendo espaços apropriados para a aprendizagem das crianças, como o investimento em capital humano, realizando formações para o contínuo aperfeiçoamento dos educadores.

O governador Camilo Santana anunciou, em 2015, a construção de 104 Centros de Educação Infantil (CEI), em colaboração com os municípios. O investimento total nesta ação, envolvendo a construção e a equipagem das unidades, chega a R$ 118 milhões. Até o momento, 56 Centros já foram entregues à população cearense, sendo 47 pela Secretaria da Educação e outros nove pela Secretaria de Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS).

A Célula de Apoio e Desenvolvimento da Educação Infantil da Seduc promove a formação continuada de gestores, professores e demais profissionais desta área. As ações são implementadas como estratégia do Programa Mais Infância Ceará. É feito o planejamento, a realização e o acompanhamento das capacitações, além da confecção de material pedagógico e de atividades promovidas em parceria com as famílias.

Padin

Em outra frente, a Coordenadoria de Cooperação com os Municípios da Seduc criou o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Infantil (Padin), dentro de uma concepção de gestão voltada para o desenvolvimento social, com planejamento elaborado e executado por meio de ações articuladas de promoção da criança enquanto sujeito de direitos.

O Padin tem como objetivo principal o fortalecimento do vínculo familiar, de modo a garantir o bem-estar físico, emocional, social e cultural, a linguagem, o desenvolvimento cognitivo, as habilidades de comunicação e os conhecimentos gerais das crianças de 0 a 3 anos de idade. Da mesma forma, ocorre a formação de professores para cuidar e educar de maneira a contribuir para a diminuição das desigualdades sociais na primeira infância.

São realizadas visitas domiciliares e encontros comunitários para o acompanhamento e a orientação dos pais e cuidadores (pessoas que passam mais tempo com a criança – por exemplo, irmãos, tios ou avós). As visitas domiciliares são feitas por professores denominados Agentes de Desenvolvimento Infantil e pelos supervisores, de acordo com a idade e o nível de desenvolvimento da criança.

Materiais

O secretário executivo de Cooperação com os Municípios da Seduc, Márcio Brito, destaca ainda iniciativas como a estruturação de materiais de apoio aos professores, com conteúdos e rotinas a serem trabalhados em sala de aula. Márcio também ressalta o papel da coleção Paic Prosa e Poesia na promoção da leitura e do letramento entre os estudantes, com a valorização de escritores locais.

“O grande objetivo disso tudo é que tenhamos crianças mais saudáveis física e psicologicamente. Queremos possibilitar às famílias ampliar a educação e o leque de oportunidades de vivências das crianças. No âmbito da educação, procuramos fazer com que tenham a possibilidade de aumentar seu potencial de aprendizagem, com os estímulos apropriados, para aprender a ler, a escrever, a raciocinar, resolver problemas e descobrir o mundo”, explica.

Reconhecimento

O Ceará venceu, neste mês, o “Prêmio Parentalidade: boas práticas de visitadores na pandemia”, com 29 das 100 melhores ações de profissionais que atuam em visitas domiciliares no país. Este é o primeiro prêmio nacional direcionado a visitadores e foi promovido pela Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal e a Fundação Bernard van Leer. Cada vencedor recebeu a quantia de R$ 3 mil.

O Ceará tem visitas domiciliares nos 184 municípios, graças ao trabalho de cada visitador, que recebe capacitação do estado. Com a marca de cerca de 3,6 milhões de visitas domiciliares, o Governo do Ceará fortalece a ação de forma capilarizada, com foco na primeira infância, e auxilia pais e/ou cuidadores no desenvolvimento infantil das crianças. O atendimento é feito por meio do Padin e do Programa Primeira Infância.

Fonte: Governo CE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *