Idepi: mesmo na pandemia, órgão conseguiu retomar obras importantes no Estado


O Instituto de Desenvolvimento do Piauí (Idepi) é um dos órgãos estaduais com maior presença nos municípios piauienses, fato que se deve à execução de obras de infraestrutura – de pequeno, médio e grande porte – que abrangem desde o setor hídrico, passando por obras de mobilidade urbana e rural, até obras de melhorias sanitárias e de lazer.  São rodovias, adutoras, barragens, estradas vicinais, calçamentos, construção de poços tubulares, praças públicas, ginásios poliesportivos, ampliação e urbanização de açude, dentre outras ações que impactam positivamente no desenvolvimento das cidades e do Estado como um todo.

O diretor-geral do órgão, Leonardo Sobral, faz um balanço do ano e destaca o trabalho do Idepi que, mesmo com a pandemia e com o corpo de funcionários reduzido ou trabalhando remotamente, conseguiu manter suas atividades, priorizando a retomada de obras importantes para o Estado, bem como a elaboração de projetos de infraestrutura para os municípios.

“Assim como todos os órgãos, o Idepi também teve suas limitações, especialmente nos primeiros meses da pandemia, quando tivemos que paralisar obras importantes para a população piauiense. Mas foi necessário e reconhecemos o trabalho do governador Wellington Dias e das instituições públicas, que concentraram esforços no combate à disseminação do vírus, priorizando investimentos em saúde”, disse o gestor do Idepi.

Por outro lado, Leonardo Sobral ressalta que o retorno das atividades econômicas também era prioridade do governo. “A retomada da economia sempre foi prioridade do governador e da equipe econômica liderada pelo secretário da Fazenda e coordenador do ProPiauí, Rafael Fonteles. E foi o que aconteceu. No tempo certo, o governo conseguiu retomar os investimentos no setor, em especial na execução de obras públicas e o resultado está aí: grandes obras foram retomadas, outras já foram inauguradas, ao tempo em que também viabilizamos novos projetos de infraestrutura nos municípios”, avalia Sobral, ressaltando que todos os trabalhos aconteceram de forma organizada, seguindo as recomendações e os protocolos de segurança orientados pelas instituições de saúde.

Sobre o Pro Piauí, Leonardo Sobral destaca que o programa foi fundamental para a retomada das obras em 2020 e não será diferente em 2021, pela sua importância na alocação de recursos para investimentos nos municípios.  “O Pro Piauí é muito trabalho, muita dedicação da equipe do governo e as obras que estão dentro do Programa têm dia e hora para começar e terminar”, pontua Leonardo. Segundo ele, os recursos para as obras que já estão licitadas, contratadas e com ordem de serviço dadas estão assegurados.

Conheça aqui algumas destas obras:

Obras de mobilidade urbana:

Rodovia que liga Brasileira ao Parque Sete Cidades 

A via com pavimentação asfáltica foi inaugurada no dia 11 de dezembro. Possui 10,275 km de extensão e representa uma nova opção de acesso a todos que desejam visitar o parque, sem a necessidade de passar por Piracuruca ou Piripiri, as únicas existentes até o momento. Além disso, a obra é também um reforço ao turismo local, impulsionando a economia do município com a geração de emprego e renda e proporcionando mais oportunidades para as comunidades beneficiadas.  Na obra foram investidos cerca de R$ 3,7 milhões, recursos provenientes do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa 1 e 2), lançado pela Caixa Econômica Federal para facilitar a concessão de crédito para obras de saneamento ambiental, transporte e logística e energia.

Pavimentação asfáltica do trecho entre Avelino Lopes (PI) e a divisa com a Bahia (Butirama) 

A rodovia com extensão de 25,14 km vai melhorar a mobilidade e possibilitará também uma maior integração e ampliação das relações comerciais entre os dois estados. Do lado do Piauí, além de Avelino Lopes, também ganharão com o empreendimento, diversos municípios circunvizinhos a São Raimundo Nonato e Caracol. Já do lado da Bahia, além de Butirama, também serão diretamente impactadas com as obras, as cidades de Campo Alegre de Lourdes e Pilão Arcado.

Pavimentação asfáltica: rodovia que liga Bom Princípio ao entroncamento da PI 301 (Cocal) 
A rodovia possui 30 km de extensão e vai beneficiar, além dos municípios de Cocal e Bom Princípio, as comunidades rurais próximas, como Olho D’água, Frecheira e Bela Vista. A estrada também funcionará como uma rota alternativa, interligando a parte litorânea dos estados do Maranhão (especialmente a parte norte) com o Piauí e o Ceará.

Obras de natureza hídrica:

Adutora do Litoral:
A obra é considerada um dos empreendimentos mais importantes para a região litorânea do estado e quando concluída vai garantir segurança no abastecimento de água tratada nos municípios de Parnaíba, Ilha Grande, Luís Correia e Cajueiro da Praia. Os recursos investidos na obra são da ordem de R$ 53 milhões. Ao todo, serão cerca de 82,44 km de extensão, 02 elevatórias, 15 unidades de reservatórios e 1 unidade reservatório-pulmão, com capacidade de 3.540m3 de água.


No último dia 20 de novembro, o secretário da Fazenda e coordenador do Pro Piauí, Rafael Fonteles, visitou as obras da adutora. Acompanhado de Leonardo Sobral, eles estiveram em Parnaíba, no bairro Pindorama, onde está localizado o reservatório-pulmão, que tem capacidade de armazenamento de mais de 3.500 metros cúbicos de água tratada, pronta para consumo da população.

Adutora Padre Lira
A adutora vai garantir regularidade na distribuição de água na região do semiárido piauiense. O empreendimento beneficiará direta e indiretamente 12 mil habitantes e, além de atender à população da zona urbana, também chegará aos moradores da zona rural próximas à rede, auxiliando principalmente as famílias que têm a agricultura familiar como principal fonte de renda. Segundo o Idepi, dos 50 km de extensão total da obra, já foram concluídos 36 quilômetros. Também foram finalizadas as fases de instalação, montagem e testes da estação de tratamento de água (ETA), que possui capacidade de armazenagem de 72m3 por hora, como também a estrutura física da rede elétrica. Todas estas etapas fazem parte da construção da adutora e são importantes para operações futuras do sistema.

Dentre as principais características, o sistema possui um reservatório em concreto armado com capacidade de 400m3 para distribuição de água tratada. Contará ainda com duas estações de bombeamento, estações elevatórias, 18 unidades de reservatórios de fibra, com capacidade para 15 mil litros, e bebedouros para animais. O investimento na obra chega a R$ 16,8 milhões, sendo os recursos provenientes do Tesouro Estadual e do orçamento geral da união.

Sistemas de macrodrenagem de Oeiras-PI
O empreendimento está com 70% concluído e é considerado de grande alcance social, porque vai minimizar os problemas das inundações urbanas provocadas pela concentração das águas das fortes chuvas, além de combater a erosão e o assoreamento.  A obra visa também à melhoria das condições sanitárias dos riachos (Riacho do Mocha e Riacho da Pouca Vergonha) e que cortam a zona urbana de Oeiras; aumentar a vazão natural ao açude Serra Pelada (açude Canela) e, em consequência, sua vazão regularizada (perenização).

Barragem Atalaia

A barragem vai melhorar o abastecimento de água das cidades circunvizinhas de Sebastião Barros, Corrente e Cristalândia do Piauí, além de permitir a irrigação do plantio e a possibilidade de implantação de atividades de piscicultura e lazer no local da obra. Cerca de 29, 2 mil pessoas serão beneficiadas.
A barragem fica no município de Sebastião Barros, barrando o rio Paraim, com capacidade de acumulação de 211,10 milhões m3 de água. Já se encontra com mais de 80% concluída, faltando apenas fechar os maciços, o que será possível com a construção dos residenciais em Corrente e Sebastião Barros que serão para deslocamento dos moradores ao redor da barragem.  Ao todo, serão 80 casas com toda infraestrutura necessária de moradia, como pavimentações asfáltica e poliédrica, energia elétrica, abastecimento de água, terras para cultivo, dentre outras melhorias. As obras já foram iniciadas pelo Idepi.

Fonte: IDEPI
Fonte: Governo PI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *