Dia Mundial do Braille: Seduc reafirma compromisso com a inclusão de alunos


Nesta segunda-feira (4), data em que se comemora o Dia Mundial do Braille, a Secretaria da Educação (Seduc) reforça o compromisso de continuar desenvolvendo ações específicas voltadas aos alunos com deficiência visual. A rede estadual de ensino dispõe de mecanismos estratégicos para o atendimento deste público, que atualmente é formado por 757 estudantes com baixa visão e 79 com cegueira. Entre os recursos acessíveis para a inclusão educacional, destacam-se a Escola de Ensino Fundamental (EEF) Instituto dos Cegos, o Centro de Referência em Educação e Atendimento Especializado do Ceará (Creaece) e a política de inclusão de alunos com deficiência em todas as unidades de ensino da rede.

A Escola de Ensino Fundamental (EEF) Instituto dos Cegos, localizada em Fortaleza, atende alunos de diversos bairros da capital e da região metropolitana. A unidade de ensino é apta a atender alunos cegos, com baixa visão, surdocegos e com múltiplas deficiências. A ação educativa da escola visa ampliar os horizontes dos alunos, no sentido de que possam construir um saber significativo, propiciando assim meios para o desenvolvimento integral de suas habilidades e potencialidades.

A diretora da unidade de ensino, Marilene Alves Rocha, lembra que os estudantes são preparados para a inclusão social. “Isso acontece por meio da participação em atividades pedagógicas diversificadas e específicas às necessidades individuais de cada um, criando possibilidades de superação, a fim de torná-los capazes de conviver com autonomia. Todos os professores são graduados e possuem habilitação específica na área da deficiência visual”, observa.

Além da sala de aula, onde as crianças são alfabetizadas de forma lúdica em braille, a escola dispõe de uma sala de informática e de uma sala de multimeios, em que são desenvolvidos projetos de leitura e de ciências. Há, ainda, o trabalho com a psicomotricidade, por meio da prática de natação. Noutra vertente, a escola possui, também, um espaço de integração e vivência direcionado aos pais e responsáveis, e palestras mensais sobre temas variados. Por fim, uma parceria com o Serviço Social do Comércio (Sesc) propicia oficinas para toda a comunidade escolar.

A EEF Instituto dos Cegos atende crianças da Educação Infantil e do Ensino Fundamental I (1º ao 5º Ano), além da Educação de Jovens e Adultos (EJA I). A partir de 2021, a escola oferecerá, também, o 6º ano, funcionando nos turnos manhã e tarde. Atualmente, 63 alunos estão matriculados na instituição.

Inclusão

Para os alunos do Ensino Fundamental – Anos Finais (6º ao 9º ano) e Ensino Médio, a inclusão de alunos com deficiência visual é feita nas unidades de ensino regulares. Dependendo da necessidade, a Seduc autoriza a contratação de profissionais de apoio (cuidadores) para ajudar na locomoção, higiene e alimentação dos estudantes.

Os demais processos educacionais são adaptados pelos professores da sala de aula comum e, especificamente, pelos serviços de Atendimento Educacional Especializado (AEE). O AEE é feito no contraturno, em Salas de Recursos Multifuncionais (SRM), que dispõem de equipamentos, mobiliários, materiais didáticos e pedagógicos voltados à integração de alunos com necessidades especiais.

Creaece

O Centro de Referência em Educação e Atendimento Especializado do Ceará (Creaece) oferece serviços educacionais complementares e suplementares, consolidando práticas pedagógicas inclusivas orientadas pela Política Nacional de Educação Especial, na perspectiva da Educação Inclusiva. O Creaece está vinculado técnica e administrativamente à Secretaria de Educação do Estado do Ceará.

Entre as ações desenvolvidas pelo Creaece, está a produção de material didático-pedagógico em braille para estudantes cegos ou com baixa visão. Destacam-se os seguintes aspectos:

– Produção de material: transcrição dos livros didáticos de todas as disciplinas do ano e/ou série em que o estudante se encontra matriculado para o braille.

– Equipe de transcritores braille: é composta por oito profissionais que realizam a transcrição dos livros didáticos escolares utilizados pelos alunos cegos, para o braille.

– Equipe de revisores braille: é composta por sete profissionais braillistas, que fazem a revisão de todo o material produzido/transcrito para o braille, antes de ser encaminhado para a escola para ser utilizado pelo estudante cego.

– Atendimento pedagógico em braille: alfabetização de crianças e adolescentes cegos no sistema braille, para que possam desenvolver maior autonomia.

– Quantitativo de livros produzidos nos últimos 5 anos:

2015 – 567
2016 – 254
2017 – 551
2018 – 876
2019 – 760
2020 – 300 (aproximadamente)

A quantidade de livros transcritos para o braille tem oscilações, a cada ano, por estar diretamente relacionada à matrícula de estudantes cegos na rede pública cearense, seja municipal ou estadual.

Além das atividades anteriores, em que o braille é o foco principal, o Creaece ainda desenvolve, com os alunos cegos, atividades de orientação e mobilidade, escrita cursiva, sorobã para as atividades matemáticas, informática adaptada e musicalização.

Serviço:

Instituto dos Cegos – Rua Dr. João Guilherme, 373 – Antônio Bezerra, Fortaleza – CE
Telefone 3101 5083.

Creaece: R. Graciliano Ramos, 52 – Fátima, Fortaleza – CE
Telefone 3101 2167.

Fonte: Governo CE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *