Mesmo durante a pandemia, Piauí mantém investimentos e amplia rede estadual de Saúde


A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), em 2020, enfrentou um ano desafiador por conta da pandemia do novo coronavírus. Com o avanço da Covid-19 pelo mundo, a Sesapi precisou agir rapidamente para salvaguardar a vida dos piauienses. Desde a decretação do estado de emergência em saúde pública no Brasil, a secretaria manteve-se atenta às recomendações sanitárias e trabalhou para melhorar a prestação de serviços para a população.

Além de participar da criação, a Sesapi coordenou o Centro de Operações em Emergência (COE), que auxilia na tomada de decisões das ações para o combate ao SARS-CoV-2. Foi criado também o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde do Piauí (Cievs), uma rede de monitoramento e respostas às emergências em Saúde Pública. O Centro virou referência em notificação para o controle dos casos de Covid-19 no Piauí.

A Rede Hospitalar do Estado precisou de reforço imediato para atender aos pacientes contaminados pelo novo coronavírus. Por conta disso, o Governo aumentou o número de leitos de UTI, clínicos e de estabilização em todas as unidades estaduais de saúde do Piauí. Ao todo, foram 639 leitos clínicos; 334 UTIs e 63 leitos de estabilização. Nesta ampliação, foram atendidos hospitais de todas as regiões do estado, muitas delas com a capacidade dobrada.

Antes dos investimentos da Secretaria de Saúde e do Ministério da Saúde, os hospitais do Piauí tinham 148 leitos de UTI. Agora, são 334. Outros 25 hospitais tinham 26 de estabilização, número que subiu para 71. Entre os hospitais que tiveram maior ampliação no número de UTI estão Natan Portella, HGV e Lucídio Portela, todos em Teresina. Em seguida, vêm Tibério Nunes, em Floriano; Justino Luz, em Picos; Chagas Rodrigues, em Piripiri; e Dirceu Arcoverde, em Parnaíba.

Outra ação importante no combate ao novo coronavírus foi a criação do Hospital de Campanha do Ginásio Verdão, com 103 leitos, sendo 90 clínicos para atender aos casos mais leves da doença e 13 leitos de estabilização. Cerca de 230 profissionais trabalharam no hospital. A unidade teve investimento de R$ 5 milhões e funcionou de maio a agosto. Ao entregar o Hospital de Campanha, o governo anunciou a compra de 170 respiradores que foram adquiridos na Turquia. Deste total, 70 deles da Prefeitura de Teresina e 100 do Governo do Estado. Os respiradores têm sido importantes equipamentos para salvar vidas de pacientes com Covid nos diversos hospitais do Piauí.

Ainda no mês de junho, o Piauí adotou uma medida para tentar reduzir a proliferação do novo coronavírus e implementou ações para identificar e acompanhar pessoas contaminadas pelo Sars-Cov-2 criando o Programa Emergencial Busca Ativa Covid-19. Em cinco meses, conseguiu realizar mais de 60 mil testes, identificando e tratando pessoas infectadas na fase inicial da doença. Hoje, o Busca Ativa chega a 218 municípios do Piauí com 224 equipes multidisciplinares.

Para detectar o aumento de casos da doença, era importante reforçar o trabalho do Laboratório Central (Lacen), que até o dia 15 de dezembro já tinha realizado 116.823 exames, funcionando 24 horas por dia e com os resultados dos exames liberados em até 48h. O Laboratório ganhou um novo equipamento de extração automatizada, doado pelo Ministério da Saúde, aumentou também o número de técnicos de quatro para 14 efetivos e 28 contratados somente na área de diagnóstico.

No combate à pandemia, tem sido de fundamental importância para os profissionais da linha de frente o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). Por conta disso, houve um empenho do Governo para que não faltassem luvas, máscaras e álcool em gel para todas as unidades de saúde do Estado. A Sesapi entregou 6,7 milhões de EPIs. Deste total, foram 253.285 mil máscaras N95; 2.525.640 máscaras descartáveis, 402.269 mil aventais cirúrgicos; 231.030 mil aventais impermeáveis; 56.203 mil protetores faciais; 144.043 mil frascos de álcool a 70%; 39.663 mil óculos de segurança e 645.782 toucas de procedimentos, além de outros equipamentos que ajudam na proteção dos profissionais da saúde e de setores como da segurança, que também foram contemplados com EPIs.

Obras, ampliação e melhorias na rede estadual
Mesmo com a pandemia, em 2020 a Sesapi também investiu em reformas de hospitais e entregou novos equipamentos para as unidades de saúde do Estado. Logo no começo do ano, 79 municípios receberam equipamentos para implantação de academias públicas, comprados com recursos do Tesouro Estadual. A Sesapi assinou contrato destinando mais de R$ 1 milhão para os hospitais das regiões de Pedro II e Campo Maior.

O Hospital Natan Portela, em Teresina, ganhou ampliação de leitos de enfermaria e de leitos de UTI, além de leitos de pressão negativa entre eles, melhorias estruturais da unidade, centro cirúrgico, melhores condições de trabalho e mais segurança para os profissionais que atuam na unidade e mudança do setor administrativo para outro prédio.

Na cidade de Piripiri, o Hospital Regional Chagas Rodrigues recebeu 13 novos leitos de UTI, com o diferencial de ser a primeira UTI do interior do Piauí que conta com pressão negativa e filtragem do ar por meio de um filtro Hepa, que assegura até 99% da filtragem do ar do ambiente.

Em Picos, está em obra a reforma do Hospital Regional Justino Luz, que ganhará 20 novos leitos e duas alas completamente reformadas pela Fundação Piauiense de Serviços Hospitalares (Fepiserh). Além disso, o Governo está construindo um novo hospital no município. A unidade de saúde terá 152 leitos de internação com previsão de entrega para 2022.

A Sesapi doou cinco torres de videolaparoscopia para o Hospital Getúlio Vargas. Elas estão permitindo a realização de cirurgias minimamente invasivas e com mais segurança para o paciente. O Hospital de Piripiri também foi beneficiado.

O governador Wellington Dias assinou uma ordem de serviço no valor de R$ 5,3 milhões para a construção de mais 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTIs) e mais quatro obras que darão suporte à implantação do serviço de cirurgia cardíaca no Hospital Getúlio Vargas (HGV), que foi considerado o quarto dos hospitais de grande porte do Brasil em segurança para o paciente.

Em dezembro, a Sesapi autorizou o início do Plano de Manutenção Predial do Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA), localizado em Parnaíba. O trabalho começou pela substituição de todo o telhado do setor administrativo.

Ainda em Parnaíba, a Sesapi inaugurou o Centro de Reabilitação de Parnaíba (CER IV), o primeiro centro da Planície Litorânea a oferecer os serviços de reabilitação em quatro modalidades: deficiências físicas, visual, intelectual e auditiva. A unidade deve atender, aproximadamente, 60 mil pessoas da região, com o objetivo de gerar uma maior qualidade na saúde das pessoas com deficiência que necessitam de tratamento de reabilitação.

Em Teresina, as obras da nova maternidade chegaram a 41% de conclusão em dezembro de 2020. A previsão de entrega é agosto de 2021. Com capacidade para 286 leitos de alta e média complexidade, a unidade de saúde será considerada a maior referência neonatal do Piauí.

Em 2020, o Piauí ganhou dois Centros de Reabilitação para sequelados da Covid-19. Um em Teresina e outro em Parnaíba. Pessoas que tiveram coronavírus e ficaram com problemas de locomoção ou problemas cardiorrespiratórios estão sendo atendidas nos centros. O Hospital Joaquim Vieira de Brito, no município de Cocal, ganhou obras de reforma e novos equipamentos como centro cirúrgico e ampliação das salas de parto e estabilização.

Fonte: Governo PI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *