Laboratório de Identificação de Desconhecidos da Pefoce identifica homem que estava inconsciente em hospital


Equipes do Laboratório de Identificação de Desconhecidos (LID) da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) identificaram um homem que estava desaparecido e foi encontrado em um hospital de Fortaleza, em estado inconsciente. O homem deu entrada na unidade hospitalar, no dia 29 de dezembro de 2020, e não portava nenhum tipo de documento. A Pefoce foi acionada e, por meio do aplicativo Portal de Comando Avançado (PCA), junto com a perícia de análise das impressões digitais do paciente, foi possível localizar os dados do homem de 42 anos de idade e encontrar a sua família.

De acordo com Humberto Quezado, do LID, a Pefoce recebeu um ofício do hospital solicitando a perícia papiloscópica (por meio das impressões digitais) para identificar e auxiliar na localização dos familiares do paciente. O homem teve um mal súbito em via pública e foi levado em estado grave ao Hospital Geral de Fortaleza (HGF), pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

A equipe do LID atendeu prontamente ao pedido do hospital e, no momento do atendimento, foi utilizado o aplicativo PCA, desenvolvido pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) em parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC). A pesquisa biométrica realizada através do dispositivo localizou dois prováveis candidatos, e a confirmação da identidade do paciente foi realizada após a perícia do LID.

Conforme Humberto Quezado, as impressões digitais coletadas do paciente foram inseridas no banco de dados da Pefoce, e o sistema o identificou e forneceu importantes dados cadastrais do homem. As informações foram repassadas para o serviço social do hospital, que localizou os parentes do paciente. A família informou que o procurava desde o dia 28 de dezembro. O homem segue internado no hospital, agora identificado e acompanhado por parentes.

PCA

O aplicativo Portal de Comando Avançado (PCA) foi desenvolvido pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), em parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC), com o objetivo de fornecer informações gerenciais para a área operacional e administrativa da SSPDS. O app integra as bases civil e criminal da população do Estado, dados de veículos e motoristas, biometria e o reconhecimento facial. O uso é exclusivo de profissionais da segurança pública do Ceará.

Fonte: Governo CE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *