Anvisa aprova uso emergencial das vacinas contra Covid-19 produzidas pela Fiocruz e Instituto Butantan


No domingo, a Diretoria Colegiada da Anvisa aprovou, por unanimidade, o uso emergencial das vacinas contra a Covid-19 produzidas pela Fiocruz e pelo Instituto Butantan. Esse acontecimento histórico comprova a eficácia da ciência brasileira como referência mundial na medicina de prevenção, a partir da excelência no desenvolvimento de imunizantes.

Resultado alcançado através da parceria entre as respectivas instituições públicas e farmacêuticas internacionais para elaboração de respostas rápidas diante de uma epidemia que ceifa vidas em grande velocidade. A Fiocruz recorreu a tecnologia britânica desenvolvida pela Universidade de Oxford e licenciada pela AstraZeneca. O Instituto Butantan apostou na parceria com o laboratório chinês Sinovac Biotech LTD, apesar da suspeita infundada de alguns grupos ou movimentos sobre a qualidade dos produtos da empresa oriental.

Um desafio sem precedentes para os cientistas brasileiros, que precisaram correr contra o tempo e superar a disputa política pelo protagonismo no enfrentamento ao novo coronavírus. Ao final, a liberação das vacinas AstraZeneca e Coronavac não representa, em hipótese alguma, uma vitória para personagens políticos, mas uma conquista da ciência, das instituições públicas e do povo brasileiro.

A expectativa é que na quarta-feira seja colocado em prática o Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, que terá início com 6 milhões de doses da vacina Coronavac produzida pelo instituto Butantan – enquanto a Fiocruz começa a produção em escala da sua vacina para distribuição nacional.

Cleber Araujo – jornalista/RJ
Foto: divulgação Anvisa
Editor chefe: Sandro de Moura
Fonte: Agência FNI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *