Ceará assina acordo de cooperação técnica com Ministério da Justiça para forças-tarefas contra o crime


O Estado do Ceará passou a integrar, nesta terça-feira (19), o Plano de Forças-Tarefas SUSP de Combate ao Crime Organizado do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). A adesão ocorreu com a presença do secretário da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), Sandro Caron, no Palácio da Justiça, em Brasília (DF). No ato, o gestor cearense firmou acordo de cooperação técnica entre a SSPDS do Ceará e o MJSP. A iniciativa do Ministério reforça os pilares da Lei nº 13.675/2018, que instituiu o Sistema Único de Segurança Pública (SUSP) para integração formal e material dos órgãos de segurança pública. Além do Ceará, o Rio Grande do Norte também aderiu ao programa.

O titular da segurança no Ceará, Sandro Caron, ressaltou a importância de haver acordos dessa natureza para que haja mais integração nas ações de inteligência entre os estados. “Sempre que se fala em resolver os problemas na área da segurança pública, se fala em integração. Nós temos uma integração muito boa com os órgãos federais no Ceará. Mas agora, graças a essa iniciativa, passamos a integrar o Plano de Forças-Tarefas de Combate ao Crime Organizado e passamos a outro patamar de integração. Ou seja, atingiremos o máximo de integração que as forças de segurança podem atingir, que é justamente chegar ao nível de, além de compartilhar inteligência e informações, estarmos efetivamente atuando em investigações em conjunto”.

O objetivo da medida é a redução dos indicadores criminais em todos os Estados da Federação a partir de ações conjuntas de prevenção e repressão. Ou seja, as Forças-Tarefas terão como foco um trabalho conjunto, coordenado e sistêmico, com atuações integradas e cooperativas entre as Polícias da União e dos Estados, além de ações de inteligência, análise, monitoramento e investigação contra grupos criminosos. Podendo ser exemplificado o isolamento de chefes oriundos de coletivos criminais que se encontram no sistema prisional, a prevenção e a repressão da criminalidade violenta praticada por esses grupos, a descapitalização das facções com foco no bloqueio de bens e valores, além da venda antecipada desses bens.

Ao todo, seis estados brasileiros foram convidados a integrar o Plano de Forças-Tarefas. Além do Ceará, o Rio Grande do Norte também comunicou a adesão ao acordo de cooperação técnica.O Ceará, por meio da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e da Secretaria da Administração Pública (SAP), trabalharão em conjunto com a Secretaria de Operações Integradas (Seopi) do MJSP na definição das estratégias da Força-Tarefa, devendo empregar o efetivo das Forças de Segurança do Estado.

Participando por videoconferência, o secretário da Administração Penitenciário (SAP) do Ceará, Mauro Albuquerque, destacou a iniciativa para combater o crime organizado. “Essa integração e sinergia de esforços para combater o crime organizado é importante para o reconhecimento do sistema prisional, que é um celeiro de informações. Estamos trabalhando muito bem ao lado do (Sandro) Caron nesse combate ao crime organizando de informações saídas do sistema penitenciário. Essa parceria, esses esforços são de fundamental importância para vencer essa guerra”.

*Com informações da Assessoria de Comunicação Social do Ministério da Justiça e Segurança Pública

Fonte: Governo CE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *